domingo, 23 de janeiro de 2011

Dor cintilante

Queria saber onde é, onde começa, como desliga! Não sei o que há, não sei o que é, mas está aqui o tempo inteiro. Como pára? Não sei onde fica (mais) o Norte, me perdi e continuo caminhando. Que maneira? Absolutamente, perdi. Feriado pra recolher. Me. Sais minerais, brotar. Saudade. Falta. Amigas e amigos também. Tempo perdido. Definitivamente só. Sem planos, sem terra. Na garganta, uma bola de pêlos. E nos olhos, marejados, asas. Queria, simplicidade. Dissociativo. Esquecer, por todas. Fraca, a mente. Socorro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário