quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

SARTRE!




em homenagem ao mestre*

Decidi reservar aqui um espaço especial para o meu filósofo, romancista, ensaísta, dramaturgo etc favorito. Dispenso biografia.
Durante um longo tempo na construção do espaço filosófico universal a questão do ser foi concebida, debatida e por muitas vezes definida. A questão do ser é a base de toda filosofia: “Quem és tu?”¹ (LARGATA, 2007, p. 60), essa é sempre a pergunta que nos fazem, desse modo ou em outras formatações.
Listando os principais filósofos que discorreram sobre essa questão temos: Platão, Kant, Sócrates, Pascal, Descartes, Husserl, Nietzsche, Jaspers, Heidegger, Kierkegaard e Sartre. Todos eles traçaram linhas de pensamentos diferentes embora semelhantes em alguns pontos. No entanto, o grande revolucionário quanto essa questão foi Jean-Paul Sartre, filósofo francês e ícone da corrente existencialista.
Mas qual é a grande diferença entre Sartre e os demais? Simples. Ele confronta toda a fé social e aniquila as forças transcendentais que constroem, supostamente, aquilo que gostamos de chamar “destino”. Ou seja, a questão do ser é tida como uma essência infinitamente definida pelo homem após sua existência. Para clarear um pouco essa idéia, podemos comparar a filosofia descarteana e a filosofia sartreriana.
Descartes diz: Compreendi por aí que era uma substancia cuja essência ou natureza consiste apenas no pensar, e que, para ser, não necessita de nenhum lugar, nem depende de qualquer coisa material. De sorte que esse eu, isto é, a alma, pela qual sou o que sou, é inteiramente distinta do corpo e, mesmo que é mais fácil de conhecer do que ele, e, ainda que este nada fosse, ela não deixaria de ser tudo o que é. (DESCATES, 2002. s.p.)
Sartre diz: o homem é tal qual ele se quer, o homem não é senão o que ele se faz. (SARTRE, 1978, p.86)
Claro e simples, ele nega a Deus e joga o homem em uma profunda fenda de liberdade exacerbada. Como ele mesmo diz, “estamos condenados a ser livres”. O ser de Sartre é livre e desprovido de qualquer ajuda paranormal, portanto único responsável pelo quê é e pelo quê tem.






¹Questão do dialógo entre a Lagarta e Alice em Alice no País das Maravilhas


Um comentário:

  1. Maravilhoso post...amei..e Alice é Alice..hahaahaha

    Enfim, citações geniais.

    ResponderExcluir